28/12/09

HENRY MILLER

“Creio dever confessar que fui levado a escrever porque a literatura se revelou a única saída possível, a única realização à medida das minhas forças. Eu era – por decisão própria – um fruto seco naquilo a que se costuma chamar o mundo das realidades. Mas não que fosse incapaz. Escrever não foi para mim uma “evasão”, um meio de escapar ao quotidiano; significava pelo contrário, engolfar-me ainda mais profundamente no pântano, mergulhar até à nascente em que as águas sem cessar se renovam e aonde reinam agitação, e movimento perpétuos.”

(H. Miller, “Reflexões sobre a arte de escrever”


”Mas ninguém pode afogar-se no oceano da realidade caso voluntariamente se abandone à experiência. Se há progresso na vida ele não procede de uma adaptação mas da ousadia e da obediência aos impulsos cegos.”

(Idem)

“ A coragem de ousar, isso é, de criar a partir de uma base ínfima e frágil, contém toda a lógica do universo.”

(Idem)

“Diz Henry Miller que se alguma coisa divina há em Deus é a imaginação. Ele atreveu-se a imaginar tudo.”

( Alberto Vaz da Silva, 1968 )
Todos os textos em cima apresentados foram retirados de “Cadernos o tempo e o modo – Deus o que é?”

Sem comentários: